Revisitando um parâmetro clássico do teste cardiopulmonar de exercício: consumo máximo de oxigênio (VO2máx)

Resumo: o consumo de oxigênio (VO2) reflete a capacidade do sistema respiratório de captar oxigênio, do cardiocirculatório de distribuir e transportar e do metabolismo muscular de utilizá-lo. A identificação do VO2máx é muito útil para orientar atletas e também para analisar o risco de morbimortalidade. O verdadeiro VO2máx foi classicamente descrito na década de 20 como o momento onde essa variável apresentava comportamento de platô (VO2platô) mesmo com incrementos de carga de exercício. Contudo, nem todos apresentam esse comportamento ao serem avaliados. Objetivo: Analisar a ocorrência do VO2platô em indivíduos treinados em modalidades de endurance e de força, e a sua relação com o comportamento de variáveis fisiológicas. Será utilizado o banco de dados dos estudos EMDCOR, que recrutou corredores de rua, jovens e saudáveis e o Estudo dos efeitos do treinamento com Kettlebell, cujas voluntárias são mulheres jovens, saudáveis e treinadas na modalidade de força (cadastrados na PRPPG e aprovados pelo CEP/UFES), onde se aplicou o teste cardiopulmonar de exercícios (TCPE). Espera-se com esse estudo descritivo e analítico encontrar evidências que esclareçam mais sobre o comportamento do VO2máx, a fim de colaborar com a interpretação dos resultados do TCPE.

Data de início: 2016-08-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Vanessa Cândido Abreu
Coordenador Luciana Carletti
Pesquisador Alessandro José Queiroz Sarnáglia
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910