Mecanismos e estratégias locomotoras adaptativas na negociação de obstáculo com diferentes dimensões, percepção de fragilidade e sequenciamento em idosos com e sem histórico de quedas

Resumo: O envelhecimento, vem acompanhado de muitas alterações estruturais, funcionais e comportamentais. O controle locomotor depende da integridade dos sistemas sensoriais e motor e, portanto, as deteriorações que ocorrem nestes sistemas com a ausência de um estilo de vida saudável, podem influenciar o desempenho do controle locomotor, principalmente em terremos irregulares. Pouco é conhecido sobre o andar de idosos (com e sem histórico de quedas) em terrenos irregulares e ainda, é preciso explorar melhor os mecanismos e estratégias do controle locomotor utilizando diferentes manipulações de obstáculos na tarefa de ultrapassar obstáculos em idosos (com e sem histórico de quedas). Assim, o objetivo geral do presente estudo será analisar o efeito da manipulação de diferentes níveis de dificuldade na ultrapassagem de obstáculos em idosos (com e sem histórico de quedas). Para atingir o objetivo geral, serão realizados dois Estudos individuais e complementares. Participarão de ambos os Estudos, 28 idosos, classificados entre 14 com histórico de quedas e 14 sem histórico de quedas com idade, com gênero e características antropométricas semelhantes. Os participantes serão convidados a percorrer andando, em velocidade preferida, uma distância de seis metros. Para o Estudo 1, serão realizadas 3 tentativas para cada condição experimental: (i) marcha sem obstáculo; (ii) marcha com obstáculo baixo (OB); (iii) marcha com obstáculo alto (OA); (iv) marcha com obstáculo largura pequena (LP); (v) marcha com obstáculo largura grande (LG). Para o Estudo 2, serão realizadas 3 tentativas para cada condição experimental: (i) marcha sem obstáculo; (ii) marcha com obstáculo único e sólido; (iii) marcha com obstáculo único e frágil; (iv) marcha com obstáculo duplo e sólido; (v) marcha com obstáculo duplo e frágil. Totalizando 30 tentativas para ambos os estudos. A análise cinemática será realizada tridimensionalmente. As variáveis dependentes selecionadas incluirão o número de contatos, os parâmetros espaciais e temporais nas fases de aproximação e ultrapassagem do obstáculo. O tratamento estatístico das variáveis incluirá ANOVAs e MANOVAs. Espera-se que o presente estudo contribua mostrando informações mais robustas acerca do comportamento e estratégias locomotoras utilizando o paradigma do obstáculo em idosos com e sem histórico de quedas. Assim, será possível gerar trabalhos científicos e recursos humanos para que haja melhor subsídio para que no futuro seja elaboradas propostas intervencionais mais assertivas na população investigada.

Data de início: 2020-01-08
Prazo (meses): 60

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Natalia Madalena Rinaldi
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910