Análise do padrão locomotor e de biomarcadores inflamatórios como estratégias de diagnóstico e de prevenção de quedas na população idosa do Espírito Santo

Resumo: A literatura tem relatado que o número de quedas é alto na população idosa, atingindo 4,350 milhões por ano no Brasil. Este cenário tem colocado as quedas em idosos e suas consequências em evidência, uma vez que representa a sexta causa de óbito e uma das principais causas de hospitalização. No Espírito Santo, Vitória é a capital com os coeficientes de mortalidade por quedas mais altos do país. Assim, a maioria das quedas ocorre durante a locomoção e em superfícies irregulares (buracos e obstáculos no ambiente), sendo apontados como os principais fatores relacionados com o aumento do risco de quedas na população idosa. Entretanto, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) ainda não foi realizada análise da marcha durante a ultrapassagem de obstáculos em idosos com histórico de quedas, que poderia ser utilizada como um diagnóstico para detectar quais são os parâmetros locomotores modificados em função da queda e encaminhá-los para a reabilitação. Além disso, a análise de biomarcadores inflamatórios também poderia ser realizada para compreender as alterações dos sistemas funcionais em função do processo de envelhecimento com consequente aumento do risco de quedas. Diante do exposto, o objetivo deste projeto será realizar o diagnóstico do estado clínico do idoso com histórico de quedas por meio de análise de marcha e de marcadores inflamatórios, bem como estabelecer estratégias de intervenção no âmbito do SUS. A amostra de idosos (n = 200) será recrutada por conveniência dentro do Núcleo de Apoio à Saúde da Família e Programa Academia da Saúde (programas do SUS). As avaliações utilizadas neste projeto serão: anamnese (para verificar o estado geral de saúde do idoso), questionário para avaliação do histórico de quedas e funções cognitivas, avaliação do equilíbrio estático, análise da marcha durante a ultrapassagem de obstáculo e dosagem de biomarcadores pró e antiinflamatórios (adiponectina). Além dessas análises, as seguintes estratégias serão adotas com a finalidade de redução do risco de quedas em idosos: palestras e cartilhas. Desta forma, espera-se que com esta análise de marcha em ambientes complexos (ultrapassagem de obstáculos) complementada com a análise de biomarcadores seja possível diagnosticar o perfil de idosos acometidos com quedas, fatores envolvidos e adotar estratégias de reabilitação no SUS para reduzir os episódios de quedas e melhorar a qualidade de vida destes indivíduos a partir da redução nos números de fraturas, lesões e hospitalizações.

Data de início: 2020-01-08
Prazo (meses): 60

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Natalia Madalena Rinaldi
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910