PRÁTICAS COTIDIANAS DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA TRANSIÇÃO DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO FUNDAMENTAL

Nome: Marciel Barcelos Lano
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/10/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Amarílio Ferreira Neto Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Amarílio Ferreira Neto Orientador
Silvana Ventorim Examinador Externo
Wagner dos Santos Examinador Interno

Resumo: A presente dissertação dedica-se a compreender o processo de transição das crianças com seis anos da Educação Infantil para o Ensino Fundamental por meio das práticas, sobretudo as produzidas na Educação Física. Orientando-se por uma perspectiva etnográfica (OLIVEIRA, 2013), o trabalho está organizado em três capítulos que dialogam entre si mediante a natureza das fontes, o desenho metodológico e o arcabouço teórico utilizado para interpretação dos dados. Dessa forma, o Capítulo I propõe-se a compreender as concepções de crianças, infâncias e escolarização dos autores escolares por meio das narrativas registradas no diário de campo, grupos de conversa e entrevistas. A pesquisa sinaliza como as práticas produzidas em relação ao processo de transição revelam as concepções internalizadas nos praticantes (CERTEAU, 1994), destacando a maneira como as práticas (CERTEAU, 1994) são construídas na articulação das culturas escolares com as culturas infantis. O Capítulo II objetiva compreender como as práticas das crianças com seis anos produzem sentidos sobre seu processo de escolarização na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, sobretudo em relação à Educação Física. Utiliza registros iconográficos (fotos e desenhos), narrativas e diário de campo como instrumentos metodológicos. Este estudo dá visibilidade às práticas das crianças, evidenciando as diferenciações produzidas ao longo do ano letivo de 2014, sinalizando os entendimentos sobre a natureza da escolarização na Educação Infantil e no Ensino Fundamental. O Capítulo III tem por objetivo compreender como as crianças e a professora com formação em Educação Física avaliam o aprender na transição. Registra os dados produzidos durante brincadeiras populares, vídeos, fotos e diário de campo. O estudo sinaliza as maneiras como a professora com formação em Educação Física estabeleceu ligações com as culturas infantis para dar visibilidade à especificidade dos conteúdos de ensino do componente curricular. As interpretações das práticas (CERTEAU, 1994) das crianças permitiram compreender os sentidos que destacam a diferença do aprender na Educação Física do Ensino Fundamental, evidenciando uma apropriação tanto corporal como cognitiva dos conteúdos, o que lhes permitiu fazer usos das suas apropriações nos cotidianos escolares por meio de suas práticas infantis.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910