VALIDAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS DE 9 E 10 ANOS DE IDADE

Nome: Carolina Dadalto Rocha Fernandes
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 09/03/2012
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Luciana Carletti Co-orientador
Maria del Carmen Bisi Molina Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Luciana Carletti Coorientador
Maria del Carmen Bisi Molina Orientador
Paulo Roberto dos Santos Amorim Examinador Externo
Wellington Lunz Examinador Interno

Resumo: As experiências com atividade física na infância têm uma importante influência no
comportamento durante a vida, pois é nessa fase que há maior suscetibilidade a
alterações comportamentais e de adoção de hábitos de vida saudáveis que tendem a
permanecer na idade adulta. Embora conhecida a enorme contribuição da prática da
atividade física sobre a saúde, o seu estudo não é uma tarefa fácil. Por se tratar de
uma variável importante na investigação em saúde, torna-se fundamental a sua
aferição e indispensável no contexto da pesquisa epidemiológica, porém o
instrumento utilizado nesses estudos deve ser validado para uso em grupos
populacionais específicos. O objetivo deste estudo foi testar a validade do questionário
de atividade física do Estudo Saúdes, realizado com crianças de 9 e 10 anos,
domiciliadas na região metropolitana de Vitória/ES. A amostra foi constituída por 107
crianças cujas mães ou cuidadoras responderam um questionário estruturado de
atividade física. As crianças usaram o sensor de movimento pedômetro (DW-SW 701)
por três dias consecutivos, após orientação sobre seu uso. Para comparação entre os
métodos foram realizados os testes de correlação de Pearson e de concordância
Kappa. A maioria das crianças era do sexo masculino (55,1%), estudante de escola
pública (74,8%), eutróficas (57%), das classes socioeconômicas C e D (53,5%) e cor
da pele não branca (80,4%). Foram consideradas ativas 50,5% e 88,8% das crianças,
segundo os métodos do pedômetro e questionário, respectivamente. O coeficiente de
correlação de Pearson entre os métodos variou de 0,20-0,27 (p<0,05). Na análise de
concordância foi observado Kappa ponderado que variou de 0,17-0,28. Os resultados
evidenciaram pobre correlação e razoável grau de concordância entre as variáveis do
questionário e do pedômetro, porém significativas. Foi observada correlação negativa
entre o tempo de tela e o número de passos obtido pelo sensor de movimento.
Concluiu-se que o questionário do Estudo Saúdes, aqui validado, pode ser utilizado
para avaliação da atividade física de crianças, pois apresentou capacidade para
classificar relativamente os indivíduos em diferentes níveis de atividade física, sendo
seu uso recomendado em estudos populacionais com crianças de características
semelhantes.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910