A TEORIA DO SE-MOVIMENTAR HUMANO (TSMH) EM QUESTÃO: LIMITES E POSSIBILIDADES PARA UMA TEORIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA

Nome: Filipe Ferreira Ghidetti
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 28/05/2012
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Felipe Quintão de Almeida Orientador
Valter Bracht Co-orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Elenor Kunz Examinador Externo
Felipe Quintão de Almeida Orientador
Jaison José Bassani Examinador Externo
Valter Bracht Coorientador

Resumo: Discute a Teoria do se-movimentar humano (TSMH), teoria de origem europeia, que é divulgada no Brasil pelo professor Elenor Kunz. A referida teoria fornece uma alternativa para o conceito de movimento humano ante as críticas sobre a interpretação de movimento proveniente do paradigma empírico-analítico. No entanto, a TSMH foi pouco debatida no contexto da Educação Física, como nos diz o próprio Kunz. Com o intuito de dialogar com essa teoria, o trabalho apresenta os seguintes objetivos: a) compreender a Teoria do se-movimentar humano a partir de sua fundamentação na tradição fenomenológica e também de um diálogo direto com o seu principal difusor no Brasil, o professor Kunz; b) levantar questionamentos acerca de pontos que julgamos problemáticos. A pesquisa se configura como um estudo teórico. Demo (1994) diz que, na pesquisa teórica, o trabalho consiste em reconstruir teorias, conceitos, ideias, ideologias ou modelos explicativos. O rigor conceitual que é requerido, nesse caso, corresponde a uma análise técnica dos conceitos. É nesse sentido que podemos ver que os conceitos podem adquirir significados diferentes, inclusive dentro da obra de um mesmo autor. Podemos dizer que o que caracterizou o nosso proceder foi o cuidado com os conceitos, que partem sempre de um horizonte diferente do nosso. Também traz duas entrevistas com Kunz, no intuito de complementar a compreensão da teoria em questão. O trabalho se divide em diferentes esforços: caracteriza a origem da TSMH e a sua inserção da no campo da Educação Física; reúne e explicita os princípios da TSMH; caracteriza o uso que é feito da fenomenologia na teoria em questão; e discute os limites e possibilidades apresentados por essa teoria. O trabalho mostra que a TSMH é uma teoria fenomenológica sobre o movimento humano, que acompanha primordialmente a Fenomenologia da percepção de Maurice Merleau-Ponty e, sendo assim, mantém alguns princípios da obra de 1945 e não abrange as importantes mudanças conceituais operadas pelo francês nas obras seguintes, como o estatuto da dimensão pré-reflexiva. Conclui, portanto, que a TSMH é uma teoria em desenvolvimento na área da Educação Física, com um campo farto de possibilidades a serem exploradas pelos seus pesquisadores.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910