Inclusão na Educação Física Escolar: abrindo novas trilhas

Nome: José Roberto Gonçalves de Abreu
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 11/12/2009
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
José Francisco Chicon Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
José Francisco Chicon Orientador
Maria das Graças Carvalho Silva de Sá Examinador Interno
Valter Bracht Examinador Interno

Resumo: A educação inclusiva caracteriza-se por um desafio constante que se propõe à
escola atual, buscando o atendimento de cada aluno, considerando as suas
peculiaridades, em um ambiente comum que caracteriza a escola regular. Emboramuito tenha sido construido, e muito conhecimento tem sidoacumulado, ainda hácarências de propostas capazes de contribuir para a superação de lacunas que seconstruíram historicamente dentro da escola, a partir da inabilidade dos sistemas deensino e de seus profissionais, a acolher pessoas com necessidades educacionais especiais (NEEs). Esta pesquisa visa contribuir para preencher tais lacunas, namedida em que propõe uma intervenção pedagógica na escola, com ênfase nas
aulas de Educação Física, no seu professor e em seus alunos com e sem NEEs, em um mesmo ambiente de interação, apresentando uma proposta de construção
coletiva que possibilite conhecer os meandros que acometem o conjunto dos
profissionais, alunos, pais que se encontram imbricados no dia a dia da escola,
fornecendo subsídios para compreender as complexidades presentes nesse espaço tempo, possibilitando a identificação de problemas e o encaminhamento de
respostas a esses problemas ainda em processo. Assim, teve como objetivo
investigar, analisar e intervir no processo de inclusão de alunos com deficiência nas
aulas de Educação Física, em uma escola de ensino fundamental no município de
São Mateus-ES. O processo de intervenção e observação das aulas de Educação
Física ministradas na turma da 3ª série teve início no dia 1º de abril de 2008 e foi
concluído no dia 1º de julho de 2008, perfazendo um total de 26 aulas
acompanhadas e registradas. A turma era composta com 20 alunos de ambos os
sexos, com idade entre 9 e 14 anos, tendo uma aluna com síndrome de Down (14
anos) inserida na turma. Para efeito de coleta de dados, foram utilizados
instrumentos como: observação participante, diário de campo, videogravação,
fotografias, entrevistas semiestruturadas, questionário e fontes documentais. Os
dados foram analisados pela técnica de análise de conteúdo. Ao analisar o conjuntodos dados coletados no processo de intervenção, identificou-se que o grupo passoupor diferentes movimentos ao longo do percurso. Não se tratou de movimentoslineares. Aconteceram idas e vindas, avanços e retrocessos. No entanto, para finsde exposição, foram identificados três movimentos: a) ausência de planejamento esistematização das aulas; b) tentativa de planejamento e sistematização das aulas;c) planejamento e sistematização das aulas. Da análise desses movimentos,conclui-se que a inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Físicacontinua deixando a desejar, exigindo dos governos, políticas de formação continuada para sensibilizar e subsidiar os profissionais de Educação Física para organizar, avaliar e desenvolver aulas inclusivas. Pesquisas como a de Chicon (2004a, 2005), Cruz (2005) e esta, revelam que a educação inclusiva é viável nas aulas de Educação Física. Ratifica que o modelo de aula de Educação Física voltada para a aptidão física e esportivização, valorizando o gesto técnico, a seleção, o rendimento em detrimento de aulas mais abertas às experiências dos alunos, com diversificação de conteúdos, não favorece a inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física. Ratifica a importância do planejamento e sistematização para o desenvolvimento qualitativo das aulas de Educação Física e para fazer frente ao processo de inclusão. Evidencia a pesquisa-ação como referência metodológica importante na colaboração entre pesquisador e
pesquisados na resolução das situações-problema que emergem no/do/com o
cotidiano e para o processo de formação em serviço. Palavras-chave: Inclusão. Educação Física escolar. Pesquisa-ação. Planejamento de ensino.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910