Efeitos de 12 semanas de treinamento físico com Exergames de dança no estado de humor e aptidão funcional de mulheres idosas

Nome: Rafaela Gomes dos Santos
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 17/09/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Rodrigo Luiz Vancini Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Claudio Andre Barbosa de Lira Examinador Externo
Danilo Sales Bocalini Examinador Interno
Luciana Carletti Examinador Interno
Meiry Fernanda Pinto Okuno Examinador Externo
Rodrigo Luiz Vancini Orientador

Resumo: O humor é um estado de sentimento transitório com intensidades variáveis que influenciam na sensação de bem-estar e o envelhecimento ativo envolve um conjunto de hábitos e atitudes positivas que contribuem para melhorias das condições psíquicas e funcional em idosos. Intervenções baseadas em Exergames, associadas ao processo de envelhecimento podem favorecer a saúde mental e física, no entanto, a maioria dos estudos possuem o foco no equilíbrio e mobilidade funcional. O objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos de um programa de treinamento de 12 semanas, com Exergames de Dança no Xbox 360, no perfil de estado de humor e aptidão funcional de mulheres idosas. Para tanto, foram recrutadas voluntárias com idade &#8805; 60 anos, participantes de um Programa de atividade física para idosos do município de Teixeira de Freitas (BA). Mulheres inativas fisicamente, não participantes do Programa de atividade física, foram recrutadas para comporem o grupo controle e não foram submetidas a nenhum tipo de treinamento físico. A amostra (n=22) foi dividida em Grupo Exergames (EG, n=9, 70,6 ± 1,6 anos) e Grupo Controle (CG, n=13, 73,6 ± 2,2 anos). Foram feitas avaliações antes e após as intervenções, e cada participante jogou, em duplas, o jogo eletrônico Dance Central 3, com o console XBOX 360 Kinect (Slim, Microsoft, EUA). O GE treinou por 12 semanas (24 sessões), com duas sessões semanais de 50 minutos e o GC realizou oficinas de atividades manuais. Para a avaliação do perfil do estado de humor e aptidão funcional, foram aplicados os questionários POMS (Profile of Mood States) e a bateria Senior Fitness Test (STF), respectivamente. A análise dos dados foi feita por meio do pacote estatístico SPSS 23 (Statistical Package for the Social Sciences). Para tanto, a normalidade dos dados foi testada pelo teste de Shapiro-Wilk e o divertimento e a afetividade pré e pós-intervenção, foram avaliados pelo teste Wilcoxon. Para avaliar o efeito do tempo, da intervenção e a interação (tempo*grupo), foi utilizado uma aplicação dos modelos generalizados, o Generalized Mixed Model (GMM), com matriz de covariância não estruturada e teste post hoc de Bonferroni. A percepção subjetiva de esforço, durante as 12 semanas, foi de 10,1±2,4 (intensidade do treinamento percebida como leve, em média) e o divertimento e afetividade não alterou ao longo no treinamento. No que se refere à aptidão funcional, tanto o treinamento físico com exergame (GE) quanto o modelo de intervenção para o GC não produziram efeitos significativos quanto à interação (grupo*tempo). Em relação ao perfil do estado de humor, o domínio tensão-ansiedade apresentou diferença significativa para o tempo (p = <0, 001) e interação (p = 0, 004); no domínio depressão, também houve efeitos significativos no tempo (p = 0,001) e interação (p = 0,019); a raiva-hostilidade apresentou efeitos no tempo (p = 0,030) e interação (p = 0,042); o domínio vigor não apresentou efeitos significantes para o grupo (p = 0,075), tempo (p = 0,404) e interação (p = 0,476); a fadiga obteve efeito para o tempo (p = 0,001) e interação (p = 0,005); e, por fim, a confusão-mental apresentou efeito significativos em todos os fatores testados, quais sejam, grupo (p = 0,004), tempo (p = 0,012), e interação (p = 0,022). Conclui-se que doze semanas de treinamento com exergame de dança (Dance Central 3), duas vezes por semana, com duração de 50 min cada sessão, é suficiente para promover melhoras no estado de humor de idosas destreinadas e supostamente saudáveis, apenas com exceção ao domínio vigor, porém não foram suficientes para modificar a aptidão funcional (efeitos na interação).

Palavras-chave: Exergames; Exercício; Dança; Envelhecimento; Saúde; Aptidão Funcional; Estado de humor.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910