Pedagogias (pós)críticas da Educação Física: (re)organizações político-epistemológicas

Nome: Galdino Rodrigues de Sousa
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 27/11/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Felipe Quintão de Almeida Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Felipe Quintão de Almeida Orientador
Marcílio Barbosa Mendonça de Souza Junior Examinador Externo
Marcos Garcia Neira Examinador Externo
Paulo Evaldo Fensterseifer Examinador Externo
Valter Bracht Examinador Interno

Resumo: Este trabalho problematiza compreensões de pedagogias críticas e pós-críticas no contexto contemporâneo, considerando o contexto da Educação e da Educação Física. Toma como principal referência de problematização Silva (1999), um dos principais autores responsáveis por consolidar no Brasil a distinção entre pedagogias críticas e pedagogias pós-críticas. A obra “Documentos de Identidade”, da Educação, apresenta forte influência naqueles que, na Educação Física, trabalham com o debate pós-crítico, como Marcos Garcia Neira e colaboradores. A compreensão do que são as pedagogias críticas para Silva (1999) e, consequentemente, para Neira e colaboradores desconsidera representações, renovações e (re)organizações político-epistemológicas das pedagogias críticas. Com o objetivo de problematizar esse diagnóstico, dialogamos com referenciais da Educação e da Educação Física que apresentam (auto)críticas e atualizações das pedagogias críticas principalmente a partir dos anos de 1990. Esses referenciais consideram a aproximação das pedagogias críticas de tendências e tradições analíticas além daquelas macroeconômicas; e de conceitos além daqueles ligados a classe social, ideologia, relações sociais de produção e capitalismo. Demonstra, por meio de interlocuções, como as pedagogias críticas vêm sendo subjugadas em sua apresentação via pedagogias pós-críticas. Frente à falta de clareza entre as supostas fronteiras que distinguem as pedagogias críticas das pedagogias pós-críticas, conclui-se pela necessidade de que os autores do campo repensem o uso dessas classificações, tendo como opção organizarem-se a partir de um único teto amplo, o “Big tent”, intensificando a luta contra as mais variadas formas de injustiças sociais.

Palavras-chave: Pedagogias críticas; Pedagogias pós-críticas; Educação; Educação Física.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910