Efeitos do exercício físico sobre a formação hipocampal de ratos expostos à fumaça de cigarro: avaliação de parâmetros neurotróficos, estado oxidativo e desempenho comportamental

Nome: Adriano Fortes Maia
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 12/11/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Danilo Sales Bocalini Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Danilo Sales Bocalini Orientador
Edson Castardeli Examinador Externo
Fabian Tadeu do Amaral Examinador Externo
Lucas Guimarães Ferreira Examinador Interno
Rodrigo Luiz Vancini Examinador Interno

Resumo: O objetivo do presente estudo foi investigar os efeitos do exercício físico sobre parâmetros comportamentais e neuroquímicos em ratos expostos à fumaça de cigarro. Para tal, ratos wistar machos (180-230g) foram distribuídos nos seguintes grupos: sedentário (-CS Sedentário), exercício (-CS Exercício), sedentários expostos à fumaça de cigarro (+CS Sedentário) e exercício e expostos à fumaça do cigarro (+CS Exercício). A exposição à fumaça de cigarro foi realizada por 60 dias consecutivos, 2 vezes por dia, e o exercício de natação ocorreu por 8 semanas, 5 dias por semana. Para a avaliação do comportamento, os ratos foram testados no teste de campo aberto (TCA) e tarefa de reconhecimento de objetos (TRO). Usamos como marcadores de estresse oxidativo nos hipocampos dos ratos, as medidas da concentração de superóxido-dismutase total (SOD TOTAL), citosólica (CuZnSOD) e mitocondrial (MnSOD), catalase (CAT) e as concentrações dos peptídeos glutationa nas formas totais, reduzida (GSH) e oxidada (GSSG). Foram medidos os níveis do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), o receptor tropomiosina receptor kinase (TrkB), sinapsina e PSD-95 e as proteínas de sinalização intracelular ligadas a neurogênese, plasticidade sináptica e sobrevivência/morte celular (CREB, AKT, P70S6k, p38, ERK 1/2, JNK, NF-KB, STAT3 e STA5) em amostras da formação hipocampal. O grupo -CS Exercício teve um maior tempo de atividade locomotora em comparação aos demais grupos. Os grupos que receberam exercício (-CS exercício e +CS Exercício) apresentaram melhor desempenho nas atividades exploratórias de memória e reconhecimento de objetos. Houve uma elevação significativa nos níveis de superóxido-dismutase, catalase e glutationa nos animais do grupo +CS Exercício, contudo, sem afetar a relação GSH/GSSG. O exercício foi fundamental para a elevação dos níveis de BDNF e TrkB no hipocampo dos ratos, bem como alterou as proteínas de sinalização celular p38, STAT3 e STAT5. Em conclusão, nossos achados indicam que os efeitos benéficos do exercício físico na atividade motora, exploratória e da memória podem estar em parte relacionados às alterações da neurotrofina hipocampal BDNF/TrkB. Observamos ainda que o exercício físico intensifica mudanças nos parâmetros de estresse oxidativo na formação hipocampal em animais expostos à fumaça de cigarro.

Palavras-chave: Exercício Físico; Fumaça de cigarro; Hipocampo; BDNF; Estresse oxidativo.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910