Educação Física e Ensino Médio: entre prescrições, produções acadêmico-científicas, sintaxes virtuais e práticas cotidianas

Nome: Murilo Eduardo dos Santos Nazario
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 21/12/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Amarílio Ferreira Neto Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Amarílio Ferreira Neto Orientador
André da Silva Mello Examinador Interno
Juliana Martins Cassani Examinador Externo
Marcello Pereira Nunes Examinador Externo
Wagner dos Santos Examinador Interno

Resumo: No contexto dos estudos no/do/com o cotidiano escolar, a presente tese organiza-se em torno das seguintes questões: quais têm sido as prescrições, produções acadêmico-científicas e práticas cotidianas constituídas e sinalizadas sobre a Educação Física no ensino médio? Quais são os saberes/fazeres possíveis, ausentes e incipientes nos/dos espaços/tempos dos cotidianos da Educação Física no ensino médio? Quem são os sujeitos praticantes e os espaços/tempos, inclusive em suas sintaxes espaciais, da Educação Física no cotidiano do ensino médio? E quais são os usos, consumos e possibilidades de se praticar o cotidiano da Educação Física no ensino médio a partir do triplo movimento de ação pedagógica entre pesquisador, professor e alunos, nesse cenário tensional de mudanças no projeto de escolarização brasileiro? Com isso, objetiva-se dar visibilidade e compreender o modo como o cotidiano em Educação Física vai sendo tecido considerando as práticas científicas, prescrições curriculares, sintaxes espaciais e saberes/fazeres no espaço/tempo de uma escola de ensino médio nesse contexto tensional de mudanças influenciadas pelos aspectos sociopolíticos. Optou-se por organizar os caminhos desta pesquisa de maneira plurimetodológica. No Capítulo 1, apresenta-se a organização geral do estudo, a tese e os objetivos centrais. No Capítulo 2, realiza-se uma pesquisa do tipo estado do conhecimento no campo da Educação e da Educação Física em busca das redundâncias, modismos e fragilidades existentes sobre a temática. No Capítulo 3, resgata-se o oficio do historiador e empreende-se uma pesquisa documental, analisando 14 propostas curriculares estaduais. Posteriormente, no Capítulo 4, considerando a relevância do ciberespaço como sintaxe cotidiana, desenvolveu-se uma netnografia nas redes sociais youtube, facebook, twitter e instagram, a fim de capturar as práticas discursivas realizadas pelos sujeitos sobre as mudanças em curso no ensino médio. Por fim, os Capítulos 5 e 6 constituem-se como o período de inserção no cotidiano de uma escola de ensino médio Para tanto, procedeu-se à respectiva combinação das técnicas de pesquisa, estudo de caso etnográfico e pesquisa-ação existencial, opção que possibilitou a análise e produção compartilhada com a comunidade escolar, permitindo compreender os saberes/fazeres possíveis no espaço/tempo da Educação Física do ensino médio. Desse modo, foi possível desenvolver práticas em Educação Física subsidiadas pela leitura cotidiana, mas sem com isso desconsiderar as ressonâncias, principalmente de natureza sociopolítica, que incidem sobre o projeto de escolarização brasileira, cujo ensino médio possui lugar estratégico.

Palavras chave: Ensino médio. Cotidiano. Educação Física. Sujeitos. Saberes.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910