A dupla carreira do estudante-atleta: as estratégias de conciliação das rotinas no esporte e na escola

Nome: Leonardo Bernardes Silva de Melo
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 28/09/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Antonio Jorge Gonçalves Soares Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Amarílio Ferreira Neto Examinador Interno
Antonio Jorge Gonçalves Soares Orientador
Hugo Paula Almeida da Rocha Examinador Externo
Miguel Ataíde Pinto da Costa Examinador Externo
Wagner dos Santos Examinador Interno

Resumo: A dupla carreira esportiva é um tema amplamente abordado na literatura internacional e as pesquisas nacionais começam a apresentar resultados interessantes nos campos da educação e da educação física. Podemos definir a dupla carreira como uma espécie de formação em duas agências que geram demandas e têm obrigações a cumprir. Essa tese demonstra como a gestão objetiva da dupla carreira constrói um viés para a flexibilização do currículo escolar, fazendo com que os programas de mediação da dupla carreira amenizem os problemas relacionados às rotinas, mas não encontrem as devidas soluções. Podemos sugerir que essa tese articula a ideia de que as vantagens oferecidas pelos programas europeus de mediação da dupla carreira focam na redução do tempo de deslocamento do estudante-atleta e compatibilização dos horários, oferecendo condições para que o treinamento e a formação escolar aconteçam quase que no mesmo espaço. Essa tese, portanto, vem apresentar as vantagens e desvantagens dos programas de mediação da dupla carreira; também um modelo médio de conciliação da dupla carreira no Brasil, a partir do estudo sobre estudantes-atletas praticantes de futebol em clubes do Rio de Janeiro; e um programa, que talvez possamos adotá-lo como um ensaio nacional para mediação da dupla carreira, que é o Programa Bolsa Atleta do Governo Federal. O que pode sustentar a tese de que os programas de mediação da dupla carreira amenizam os efeitos dessa relação, mas não apresentam soluções concretas para esse tipo de formação, é que nos estudos subsequentes, que apresentamos na tese, mostra-se que, mesmo na ausência dos programas de mediação no Brasil, os estudantes-atletas relatam os mesmos problemas dos casos europeus. Com isso, essa tese traz à tona a necessidade de maiores investimentos na compreensão do contexto de escolha da dupla carreira. Vimos que mesmo com intervenção em diferentes níveis, o mercado europeu consegue amenizar poucos efeitos da dupla carreira, mas não soluciona os maiores problemas que levam estudantes-atletas a desistirem do esporte ou da escola.

Palavras-chave: Dupla carreira, Escolarização, Esporte, Estudantes-atletas.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910