Projetos Esportivos de Caráter Social e Carreiras Desviantes: um estudo de caso com jovens em conflito com a lei

Nome: Scheila Espindola Antunes
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 09/07/2018
Orientador:

Nome Papelordem decrescente
Otávio Guimarães Tavares da Silva Orientador

Banca:

Nome Papelordem decrescente
Wanderley Marchi Júnior Examinador Externo
Marco Paulo Stigger Examinador Externo
Liana Abrão Romera Examinador Interno
André da Silva Mello Examinador Interno
Otávio Guimarães Tavares da Silva Orientador

Resumo: Existe em torno do esporte um discurso bastante disseminado sobre suas potencialidades no trato com valores éticos e morais. Embutida nesse discurso está uma premissa que o aponta como ferramenta de elevado potencial dentro de ações sociais direcionadas a públicos e comunidades socialmente menos favorecidas. As justificações para a inserção do esporte nessas ações podem estar fundamentadas na crença em seu potencial educativo, no (suposto) poder de combate a criminalidade e/ou na crença de seu potencial para o desenvolvimento de habilidades e competências sociais. Foi com base no debate promovido entorno desses usos sociais do esporte que delimitamos como objetivo central da tese: analisar os sentidos e significados que jovens desviantes atribuem ao esporte a partir da experiência esportiva desfrutada dentro de um projeto de caráter social, buscando inferir se tal experiência é capaz de afastar esses jovens de carreiras desviantes. A pesquisa em campo foi desenvolvida a partir de um estudo de caso, qualitativo, por meio de observação direta, participação e entrevistas (semi estruturadas e não diretivas) com 04 jovens desviantes participantes de um projeto esportivo de caráter social no município de Barbacena/MG. As análises apontam que a participação no projeto esportivo não promoveu alterações perceptíveis nos modos de pensar e agir dos desviantes, tão pouco foram promovidas mudanças em seus projetos individuais. Para três dos jovens acompanhados no estudo, as práticas esportivas do projeto serviram apenas como estratégia para aliviar o tédio ocasionado pela medida socioeducativa. Assim, não é possível afirmar que a participação no projeto social tenha contribuído para distanciar esses jovens de possíveis carreiras desviantes.

Palavras-chave: Esportes; Projetos de Investimento Social; Desvio; Juventude.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910