Programa de exercícios aquáticos utilizando saltos melhora a densidade mineral óssea e a capacidade funcional de idosas pos-menopausadas ?

Resumo: A prática de exercício físico aquáticos tem sido considerado uma importante estratégia não farmacológica para o aprimoramento da função física, cognitiva e metabólica, contudo, o efeito sobre o estimulo osteogênico ainda permanece inconclusivo. Objetivo: O objetivo deste estudo prospectivo será verificar os efeitos de um programa de exercícios aquáticos com saltos de alta intensidade sobre a massa óssea e a aptidão funcional de mulheres pós-menopausadas. Metodologia: Vinte mulheres sedentárias serão distribuídas em dois grupos, treinadas (T) e Não treinadas (NT). O grupo T será submetido a um programa de exercícios aquáticos por 24 semanas com sessões de 30 minutos considerando 5 minutos de aquecimento, 20 minutos da parte principal e 5 minutos de volta a calma. A parte principal será composta por 20 series de 30 segundos de estimulo máximo de saltos e 30 segundos de pausa (1:1) com intensidade all out. A densidade mineral óssea (coluna lombar, fêmur e corpo total) e a capacidade funcional (força e agilidade) serão avaliadas antes e após 6 meses de intervenção. Para fins comparativos será utilizado o teste de Anova coma medidas repetidas seguidas pelo teste pós-hoc de Tukey. O nível de significância adotado será o de p ≤ 0,05. O tamanho do efeito Cohen (d) será calculado para quantificar a magnitude das respostas. Os dados serão apresentados em media ± desvio padrão.

Data de início: 2017-12-12
Prazo (meses): 6

Participantes:

Papelordem crescente Nome
Coordenador Danilo Sales Bocalini
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910