Participação do Receptor de Leptina na Reatividade Vascular em Anéis de Aorta de Ratos Obesos

Resumo: A obesidade é uma doença caracterizada pelo excesso de gordura corporal e reconhecida como epidemia global, uma vez que, afeta praticamente todas as faixas etárias e classes sociais tanto em países desenvolvidos quanto em desenvolvimento (SUASTIKA, 2006). O tecido adiposo deixou de ser considerado apenas um órgão passivo que armazena energia, sendo considerado atualmente, como órgão parácrino e endócrino que libera diversas adipocinas, as quais podem contribuir para a disfunção endotelial. A disfunção endotelial é caracterizada por um desequilíbrio na produção de substâncias relaxantes (óxido nítrico, prostaciclina e fator hiperpolarizante derivados do endotélio) e constritoras (endotelina, prostanóides, angiotensina e espécies reativas de oxigênio) que podem comprometer a integridade do vaso afetando na manutenção do tônus e da homeostase vascular. Estudos têm demonstrado que indivíduos obesos apresentam prejuízo na função arterial caracterizado pela redução da vasodilatação dependente do endotélio, que se constitui em um dos mecanismos que acarreta o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Dentro deste contexto, a literatura relata que os efeitos da obesidade sobre o sistema cardiovascular, em especial sobre o endotélio vascular, tanto em humanos quanto em animais, são produtos de diversos mecanismos envolvidos na alteração da função endotelial, no entanto, ainda não esclarecidos (RAHMOUNI; HAYNES, 2005). Diversos fatores têm sido citados como responsáveis por possíveis disfunções cardiovasculares em modelos de obesidade, entre eles, a leptina, um importante modulador vascular produzido pelo tecido adiposo (YANG; BAROUCH, 2007). Em razão da carência de estudos que avaliam os mecanismos através dos quais a leptina modula estas diferentes respostas no endotélio vascular em modelos de obesidade induzidos por dieta hiperlipídica, a proposta do estudo será investigar a participação da leptina na função vascular de ratos obesos submetidos à dieta com alto teor de gordura insaturada. Neste sentido, torna-se necessário uma melhor definição da interação entre os mediadores químicos e a leptina sobre a função metabólica e cardiovascular na obesidade.

Data de início: 2014-04-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papel Nomeordem decrescente
Vice-Coordenador Ana Paula Lima Leopoldo
Coordenador André Soares Leopoldo
Colaborador Márcia Regina Holanda da Cunha
Aluno Mestrado Vanessa da Silva Rocha
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910