APROPRIAÇÕES DA PEDAGOGIA MODERNA NO ESPÍRITO SANTO: PRÁTICAS DE REPRESENTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE CIRCULAÇÃO.

Resumo: A investigação possui como objeto de estudo o processo de circulação e apropriação dos modelos pedagógicos, principalmente da Pedagogia Moderna no Espírito Santo, entre os anos finais do Segundo Império e os anos iniciais do Estado Novo. Na Região Sudeste, o Espírito Santo é aquele que possui a menor projeção em relação à História da Educação. É possível perceber que as pesquisas realizadas nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais tornaram-se quase que explicativas para a compreensão dos temas como história da profissão docente, história das disciplinas escolares, dos intelectuais envolvidos com os temas educacionais e das reformas da instrução pública. Apesar de esses estudos serem importantes para dar a ver a História da Educação no Brasil, não são possíveis de generalização, pois, sabe-se que cada província, durante o Império, tinha autonomia para criar e organizar modelos de formação docente, criação de escolas normais e de primeiras letras, e criação de modelos de seleção do professorado para as instituições educacionais. Na República esse modelo apesar de sofrer modificações, as alterações não acontecem simultaneamente em todas as regiões. Desse modo, o projeto tem por finalidade determinar as práticas, os processos e os dispositivos constituintes da especificidade “escolar” da modalidade de intervenção social chamada escola moderna, percebendo as particularidades que esse modelo pedagógico assumiu no Espírito Santo. A metodologia opera com o conceito de representação desenvolvido por Roger Chartier (1990) para compreender as formas pelas quais a realidade é construída por seus atores. Empregada também como referência o conceito de apropriação (CERTEAU, 1994), para compreender a forma escolar (VINCENT; LAHIRE; THIN, 2001) como produto de práticas de apropriação entendidas como práticas de transformação de matérias sociais específicas; para dar a ver os modelos pedagógicos como objetos culturais produzidos socialmente. O investimento em outras regiões, pode-se oferecer maiores possibilidades para se conhecer o movimento educacional, a circulação de discursos em torno dos temas da escolarização e de intelectuais engajados na causa da educação.

Data de início: 2010-08-01
Prazo (meses): 12

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Luana Luzia Lóss de Freitas
Coordenador Omar Schneider
Pesquisador Amarílio Ferreira Neto
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910