Bolsa de Estudo

CRITÉRIOS PARA DISTRIBUIÇÃO DE BOLSAS DO PPGEF
 
A) Critério para distribuição de bolsas em cada uma das linhas de pesquisa
 
A classificação dos candidatos, aptos a receber bolsa em cada uma das linhas de pesquisa, terá como critério a maior nota do candidato obtida no processo seletivo. Em caso de empate, será considerada a maior pontuação decorrente da análise do currículo e, persistindo o empate, será considerada a maior nota da prova dissertativa.
 
B) Distribuição de bolsas entre as linhas:
 
B.1 Primeira rodada de distribuição de bolsa
 
Caso haja um número de bolsas disponíveis igual ao número de linhas de pesquisa do programa, será atribuída uma bolsa para cada linha.
 
No caso de haver mais bolsas que o número de linhas na primeira rodada, após ser atribuída uma bolsa para cada uma das linhas de pesquisa do programa, as bolsas excedentes serão distribuídas pelo critério de equilíbrio percentual. Nesse critério, identifica-se a linha que foi atendida no maior percentual de candidatos. Esse percentual passa a ser a referência para distribuição de bolsas nas outras linhas, na ordem do menor para o maior, até atingir o percentual de referência e, procede-se assim, sucessivamente, nas outras rodadas, até que todas as linhas sejam contempladas em 100% de sua demanda.
 
Caso o número de bolsas seja inferior ao número de linhas, elas serão distribuídas pelo critério de equilíbrio percentual. Em caso de empate em termos percentuais entre as linhas, o desempate e a classificação para distribuição de bolsa será pela maior pontuação obtida pelos candidatos no currículo analisado no processo seletivo.
 
B.2 Segunda rodada de bolsas e demais
 
As bolsas serão distribuídas por linha, segundo o critério de equilíbrio percentual entre as mesmas. Em caso de empate em termos percentuais entre as linhas, o desempate e a classificação para distribuição de bolsa será pela maior pontuação obtida pelos candidatos no currículo analisado no processo seletivo.
 
C) Condições para distribuição de bolsas entre discentes sem dedicação exclusiva ao PPGEF
 
Quando o órgão concedente da bolsa permitir, após o atendimento de toda a demanda de alunos com dedicação exclusiva ao programa, poderão ser concedidas bolsas de estudo para discentes do PPGEF que exerçam atividade remunerada na área de estudo, com carga horária máxima de 25 horas semanais.
 
Esses discentes deverão estar, há pelo menos, seis meses matriculados no PPGEF, cursando as disciplinas e não terem reprovação em disciplinas do curso.
 
O pleito por bolsa deverá ser autorizado por escrito pelo orientador, reconhecendo que a atividade profissional é compatível com sua área de formação e que o aluno tem condições de desenvolver atividade profissional sem prejuízo de sua formação acadêmica.
 
A autorização do orientador deverá ser homologada pelo Colegiado do PPGEF.
 
Após a homologação, havendo mais de um discente em condições de pleitear bolsa, será elaborado o quadro de distribuição, que seguirá as mesmas normas existentes no PPGEF.
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910