Efeito da Suplementação do Picolinato de Cromo e do Treinamento Físico Resistido sobre a Função Cardíaca e Composição Corporal de Ratos Obesos

Resumo: Resumo
A incidência e prevalência de sobrepeso e obesidade têm se tornado um grave problema de saúde pública nas últimas décadas, sendo considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a epidemia global do século XXI. Mundialmente, em 2014, mais de 1,9 bilhões de adultos apresentavam sobrepeso, sendo que destes, cerca de 600 milhões estava obeso. No Brasil, as mudanças demográficas, socioeconômicas e epidemiológicas ao longo do tempo permitiram que ocorresse a chamada transição nutricional, com diminuição progressiva da desnutrição e aumento da obesidade. A transição nutricional é algo constante e, em vista, dos prejuízos que as atuais dietas têm promovido à população, um novo padrão dietético parece estar emergindo, evidentemente, associado ao desejo de prevenir ou retardar doenças crônicas degenerativas, melhorar a qualidade de vida e a saúde e, consequentemente, prolongar a expectativa de vida. Dentro desse contexto, atualmente têm sido observado um interesse crescente da população referente à nutrição saudável, o qual tem estimulado, cada vez mais, o mercado de tratamentos estéticos e nutricionais a desenvolver uma gama de produtos que prometem a perda de peso corporal de forma ágil e sem sacrifícios, entre eles, os suplementos alimentares (SA). Os SA são gêneros alimentícios que se destinam a complementar e/ou suplementar o regime alimentar normal, bem como podem constituir fontes concentradas de determinadas substâncias, nutrientes ou outras com efeito nutricional ou fisiológico. Em meios aos diversos SA disponíveis no mercado, encontra-se o Picolinato de cromo (PC), um dos produtos sintéticos mais populares. O PC é composto pelo mineral cromo e pelo ácido picolínico, um derivado natural do aminoácido triptofano, que representa cerca de 80% da massa deste suplemento. De acordo com a literatura, este ácido possui a capacidade de aumentar a biodisponibilidade do cromo em cerca 2-5% quando comparado com outros compostos de cromo. O cromo auxilia o metabolismo de carboidratos e lipídios, potencializando a absorção da glicose, atuando como um co-fator da insulina e promovendo inibição da enzima hepática hidroximetilglutaril-CoA-redutase (HMG-CoA). Além disso, a suplementação do PC tem sido utilizada com a finalidade de promover diminuição da gordura corporal e aumento de massa muscular. Todavia, há escassez de evidências científicas comprovando esses possíveis efeitos positivos sobre o músculo cardíaco e esquelético. Além da utilização de suplementos alimentares para minimizar os efeitos acarretados pela obesidade, o treinamento físico (TF) também tem sido utilizado como ferramenta não farmacológica na redução no peso corporal, alterações na composição corporal, maior aptidão cardiorrespiratória e redução dos riscos relacionados com a obesidade. O TF promove adaptações morfológicas, bioquímicas e mecânicas no músculo cardíaco e esquelético, observadas tanto em seres humanos como em animais de experimentação. Pesquisadores apontam efeito cardioprotetor do treinamento físico resistido (TR) com melhora do sistema antioxidante, regulando a atividade de enzimas relacionadas ao remodelamento tecidual e melhora da saúde cardíaca, bem como aumento da velocidade de contração e relaxamento do ventrículo esquerdo, em conjunto com o aumento do fluxo sanguíneo foram observados em ratos Wistar submetidos ao TR por 1 e 3 meses. Vários estudos têm mostrado melhora do controle glicêmico, aumento da força e volume do músculo esquelético, além de alterações positivas da composição corporal utilizando regimes de TR. Em razão da carência de estudos que avaliaram a associação entre a suplementação de PC e treinamento resistido sobre o processo de remodelação cardíaca e esquelética em humanos e modelos animais, a proposta deste estudo será verificar a influência da suplementação de PC e/ou treinamento físico resistido sobre a composição corporal e parâmetros morfológicos cardíacos e esqueléticos de ratos obesos induzidos por dieta hiperlipídica. A hipótese dessa investigação é que a suplementação de PC associado ao treinamento resistido promoverá redução da gordura corporal e melhora na morfologia cardíaca e esquelética de ratos obesos alimentados por dieta hiperlipídica.

Data de início: 2017-06-01
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado IZABOR FARIAS OAKES DE OLIVEIRA
Aluno Mestrado Wagner Muller Estevam
Coordenador Ana Paula Lima Leopoldo
Técnicos PRISCILLA SPADETO ALTOÉ
Vice-Coordenador André Soares Leopoldo
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910