Caracterização de Remodelação Cardíaca em Modelo Experimental de Obesidade a partir de Diferentes Tipos de Dietas Hipercalóricas

Resumo: A obesidade é considerada uma epidemia mundial e grave problema de saúde pública, sendo sua prevalência está muito mais atribuída aos chamados fatores ambientais, em especial à dieta e o sedentarismo. Diversos agravos são associados ao excesso de tecido adiposo e a obesidade é considerada fator de risco independente para insuficiência cardíaca. Dentro desse contexto, a obesidade experimental tem sido utilizada como importante mecanismo para elucidar a origem da obesidade e suas comorbidades. Levando-se em consideração que o modelo deve ser o mais próximo possível da gênese da obesidade em
humanos, a maioria dos estudos utiliza dietas hipercalóricas. Entretanto na maioria das vezes essas dietas não são padronizadas e não são adequadamente explicitadas nas metodologias dos artigos. Além disso, apesar de evidências dos prejuízos cardiovasculares causados por dietas hiperlipídicas e hiperglicídicas, ainda não está claro se essas dietas promovem insuficiência cardíaca. Além disso, poucos estudos avaliaram o efeito combinado de uma dieta hiperlipídica e outra rica em açúcar simples. Sendo assim, torna se
de extrema importância elucidar os efeitos dessas dietas no processo de remodelação cardiovascular patológica em resposta à obesidade e, por consequência, os desfechos clínicos ligados a essa condição biométrica. Nesse sentido, a proposta do estudo visa o desenvolvimento e caracterização de um modelo de obesidade experimental induzido por diferentes tipos de dietas hipercalóricas que acarrete remodelação cardíaca patológica evidenciada por hipertrofia miocárdica, prejuízo funcional e distúrbios moleculares cardíacos. No presente estudo serão utilizados 60 ratos Wistar machos, distribuídos de forma randomizada em quatro (4) grupos experimentais: Controle (C), Dieta hiperglicídica (DG), Dieta Hiperlipídica (DS) e Dieta hiperlipídica e alto teor de açúcar simples (DGS). Os animais do grupo C (n=15) receberão dieta padrão e os animais dos grupos DG (n=15), DS (n=15) e DGS (n=15), receberão dieta com alto teor de carboidrato simples acrescidos de água com açúcar, alto teor de gordura saturada e dieta hiperlipídica combinada com dieta com alto teor de açúcar simples, respectivamente. O protocolo experimental consistirá em 5 semanas de indução e 15 semanas de exposição à obesidade. A eficiência alimentar e a ingestão calórica serão analisados. O perfil nutricional será determinado pela análise do peso e gordura corporal e índice de adiposidade. A determinação das comorbidades nos grupos experimentais será realizada pelas
análises da pressão arterial sistêmica, intolerância à glicose, resistência à insulina e perfil lipídico. O
processo de remodelação cardíaca será avaliado por meio de análises estruturais macro e microscópicas e funcionais. A estrutura cardíaca será analisada por meio da determinação da área seccional tranversa do miócito (AST), volume nuclear e mensuração da fração de colágeno intersticial. A avaliação funcional in vivo será determinada pelo ecocardiograma e hemodinâmica e in vitro por meio da técnica de cardiomiócito isolado. As características gerais, as comorbidades, as análises macro e microscópicas, funcionais dos grupos experimentais serão expressas por meio de medidas descritivas de posição e variabilidade e submetidas à análise de variância (ANOVA) para amostras independentes (uma via), quando apropriado. O nível de significância considerado para todas as variáveis será de 5%.

Data de início: 2017-03-01
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Patricia Vasconcelos Fontana Gasparini
Aluno Mestrado AMANDA MARTINS MATIAS
Colaborador Márcia Regina Holanda da Cunha
Coordenador André Soares Leopoldo
Técnicos PRISCILLA SPADETO ALTOÉ

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910