Participação da via Beta-Adrenérgica na Disfunção Miocárdica induzida pela Obesidade

Resumo: A obesidade é uma doença crônica metabólica caracterizada pelo acúmulo excessivo de tecido adiposo em relação à massa magra tecidual. A incidência e prevalência da obesidade no mundo têm aumentado progressivamente nas últimas décadas, sendo considerada atualmente, uma epidemia global e um importante problema de saúde pública. Pesquisas clínicas indicam que a obesidade está associada com o aumento do risco de morbidade, mortalidade e redução na expectativa de vida, podendo acarretar diversas comorbidades, como as doenças cardiovasculares. Diversos estudos experimentais têm demonstrado que a obesidade acarreta disfunção miocárdica em roedores. Embora seja evidente que uma variedade de danos no desempenho cardíaco ocorra a obesidade, os mecanismos responsáveis por estas alterações não estão estabelecidos. Diversos fatores têm sido apontados como responsáveis por possíveis anormalidades cardíacas em modelos de obesidade, entre eles, o sistema beta (β)-adrenérgico. Embora seja bem estabelecido que os receptores β-adrenérgicos e a proteína G desempenham funções importantes na regulação da performance cardíaca, pesquisas tem mostrado que, em situações patológicas, alterações na expressão e/ou atividade dos receptores β-adrenérgicos e da proteína G, promovem anormalidades funcionais. Na obesidade, em modelos experimentais não-genéticos, apenas dois estudos foram realizados abordando a relação entre a função cardíaca e a via β-adrenérgica. Em razão da carência de informações e estudos que avaliaram a relação entre a obesidade e a via β-adrenérgica na performance cardíaca, a proposta deste estudo será investigar a participação de componentes do sistema β-adrenérgico na disfunção miocárdica induzida pela obesidade. A hipótese deste estudo é que o prejuízo funcional em ratos obesos seria decorrente da menor expressão e/ou atividade dos receptores β-adrenérgicos, bem como, redução dos níveis de proteína Gs miocárdica.
A função cardíaca será avaliada em cardiomiócitos e no músculo papilar isolado, sob condições basais e após manobras inotrópicas. A participação do sistema beta-adrenérgico será mensurada por meio de análises funcionais e moleculares.

Data de início: 2012-07-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papel Nomeordem decrescente
Coordenador Ana Paula Lima Leopoldo
Pesquisador André Soares Leopoldo
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910